Educação de um paciente com dor: você precisa saber isso!

Educação de um paciente com dor: você precisa saber isso!

Nos últimos anos a gente vem acumulando evidencias que mostram 2 coisas interessantes:

  • que a recuperação do paciente com dor crônica depende mais do ele faz do que o tipo de diagnostico ou intervenção que ele recebe!!
  • parte daquilo que o paciente faz depende daquilo que o profissional da saúde diz para ele!

Olha o paciente pode ser empurrado aqui para dentro desse pote… escuro, abafado… sem possibilidade em sair… sem controle… sozinho… as vezes pode ficar se movimentando aqui dentro querendo sair… só gastando energia, sem sucesso.

Agora, o paciente pode ser levado aqui… nesse outro pote! Arejado… amplo… aberto… onde seus movimentos não são em vão… ele vê possibilidade de mudança.

Se eu digo para o paciente… “você tem fibromialgia….” “sua dor é por causa da hérnia de disco…” “ sua dor é por causa da artrose” “ sua coluna está fora do lugar”.

Se eu digo que “sua dor pode ser porque algumas articulações não estão se movendo para onde elas gostariam de se mover”… “a dor pode existir por causa de um desequilíbrio no sistema de alarme” … eu vejo algumas coisas que você pode fazer para se sentir melhor…”

Se você é profissional da saúde… quem sou eu para dizer o que você deve dizer para seu paciente! No entanto, eu convido você para pelo menos refletir… Antes de dizer alguma coisa para seu paciente… em qual pote você está levando ele!

Eu posso mostrar um artigo científicos que nos fazem pensar que isso realmente acontece:

  • comparou o efeito de 2 tipos diferentes de educação em pacientes com dor lombar crônica. Um grupo de pacientes recebeu explicações do que possivelmente estava acontecendo com eles através dos conhecimentos da anatomia e biomecânica. Outro grupo recebeu explicações do que possivelmente estava acontecendo através dos conhecimentos da neurofisiologia. As pessoas que receberam explicações neurofisiológicas, estavam menos incapacitadas para fazer suas atividades gerais imediatamente apos as explicações (Moseley, Nicholas e Hodges 2004).

Qual é a diferença entre o conteúdo dessas duas educações? Qual o efeito desses dois conteúdos? Basicamente a educação sobre neurofisiologia da dor oferece oportunidade de mudança por um comportamento ativo do paciente. Enquanto a educação sobre anatomia, na grande maioria das vezes não oferece oportunidade de mudança. Se oferece oportunidade, é para pior (a medida que eu envelheço, aumenta a degeneração), ou estimula comportamento passivo (alguém tem que colocar isso no lugar).

 

 

 

 

 

 

 

Últimas Postagens

Onde estamos

Rua Jorge Augusto, 668 - São Paulo/SP
Celular: (11) 99303-2792
Website: http://mapadador.com.br
Email: contato@mapadador.com.br