“Não foi nesse tempo, não foi nesse lugar…”

“Não foi nesse tempo, não foi nesse lugar..."

Vou contar um história que um dia eu contei para minha filha! Lembre… o conteúdo da história é o menos importante! Um dos problemas dos seres humanos é justamente se apegar no conteúdo! “Eu estou certo!” Você está errado…”

O importante é o efeito que a história proporciona!

“Não foi nesse tempo, não foi nesse lugar, mas lá  havia muitas estrelas, de todas as cores: verdes, azuis, prateadas, rosas…

Parecia que em uma das reuniões estrelares, algumas estrelas, do jeito delas, pediram para se pronunciar:

– Queremos viver lá embaixo, na superfície… na superfície da terra.

Pude ver que isso causou um grande reboliço. Até que uma estrela brilhante, parecia mais velha e sabia começou a se expressar:

– Assim será feito. Descerão… Terão a oportunidade de aprender sobre a vida na Terra. Para caminhar sobre a superfície, vão ter um corpo. Terão capacidades elevadas, muito mais do os pensamentos poderão alcançar.

O corpo será o veiculo e semeará a vida. Para florescer vida continua, terão a capacidade de procriação. Para lembrar disso sentirão atração e prazer.

Para viver na Terra, precisarão de energia. Terão que se alimentar e beber agua. Para não se esquecerem disso sentirão fome e sede. E terão as capacidades para obter comida, agua e não deixa-las acabar.

Isso poderá parecer suficiente para o seu passeio na Terra. No entanto, eu tenho que dizer o que terá que fazer lá de mais especial. A grande meta dessa jornada é encontrar contentamento pleno, paz, nesse lugar chamado Terra.

Então, da mesma forma que sentirão fome e sede, terão sede de estar em paz. Eu vou conservar aí dentro, bem aí dentro, a luz do contentamento. Essa luz nunca… nunca se apagará.

A Terra é um lugar lindo, muitas coisas para fazer e visitar, muitas outras estrelas também vão encontrar.

Na Terra existem muitas distrações e eu já aviso… é muito fácil se esquecer de que a paz está aí dentro.

Na Terra existem muitas distrações e é muito fácil de se esquecer que sua natureza é brilhar.

Muitas cores, diferentes sons, bastante perfumes, sensações que podem parecer conter o pleno contentamento. Tudo isso será um divertimento e um auxilio para a luz da vida continuar brilhando na Terra.

Será muito fácil esquecer que a fonte da paz está aí dentro e não fora.

Será muito fácil esquecer de olhar a luz da paz dentro de outros seres que estarão caminhando por lá.

Sentirão sede de estar em paz, e por esquecerem que a paz está dentro de vocês, vão procura-la em algum outro lugar, em alguma outra coisa. Vão se confundir, achando que a paz realmente está fora.

Mas eu confio… confio em você… porque vai se lembrar em algum momento… que a paz está aí dentro, bem dentro de você. É a luz que nunca se apaga…

Mas uma única vez, basta só uma vez, quando as distrações repentinamente sumirem, essa luz poderá ser encontrada… E aí, vai brilhar, brilhar ainda mais forte.

Uma única vez que se toca na paz… a luz brilha tão intensamente, confortavelmente que torna sem importância qualquer outra coisa. Até mesmo a dor mais forte simplesmente se vai, distante, vaga, longe.

E então poderá conseguir… conseguir o sua missão na Terra. Ficar o quanto possível em contato com essa luz… de paz… contentamento pleno… conforto…”

Conta-se que  naquela noite, houve uma linda chuva de estrelas. Cada uma encontrando o seu lugar para nascer. Uma delas, bem brilhante desceu e está bem aqui… lendo essa história.

Nesse novo ano, como seria se você lembrasse disso a cada semana? A cada dia? Ou em vários momentos do seu dia?

Feliz natal!